Páginas

terça-feira, julho 22, 2008

Febre Fria


Parece tudo vago
Como as pessoas a andar
Ponho a sopa no meu prato
pra ver se passa a febre que sinto


E ao caçar a cura pra tanta dor
Vejo que o frio me toma
E aquele fervor
Parece mais o meu rancor da vida

Que estranho isso,
Mas tão familiar quanto o vinho
Perambulando pelo sangue
E recriando tudo o que sinto

Minto ao pensar que estou doente
Pois o que a gente sente
É uma vontade gritante
de viver intensamente

Um comentário:

banto disse...

salve e ai!!!

firmaza então da hora o blog mano, post o link no meu wiki, em parceiros e correrias, mas ai me manda umas poesias pra mim subir no site do forum firmeza!!!

é nois!!

proximo fojune no pára , hehehe

é nois!