Páginas

domingo, dezembro 19, 2010

Preces









Que tudo melhore.


Que eu e os que estão ao meu redor fiquem bem.


Que nada seja maior que o amor.


Que venham tardes serenas e chuvosas.


Que minha voz seja ouvida.


Que minha paixão pela vida não se acabe.


Que a vida seja vivida.


Que as dificuldades sejam vencidas.


Que o cansaço seja insignificante.


Que o ânimo seja o bastante para mudar o mundo.


Que cada batalha seja bem aproveitada e vencida.


Que meus ancestrais me dêem força pra seguir meu caminho.


Que todos tenham isso.


E que a luz em nosso peito seja vista para que nossos semelhantes se aproximem de nós e nos fortaleçam juntos.

sábado, dezembro 18, 2010

Agonia de Fim de Ano

Nunca pensei que fosse terminar esse ano tão angustiado... Tudo o que eu digo ou faço nunca parece importar, a única coisa que sempre importa, são as "provinhas" de que eu não presto ou não quero prestar.

Quem nunca ficou doente e se recuperou? Quem nunca foi até a esquina conversar com amigos só porque a noite está monótona? Quem nunca comeu camarão estragado? Quem nunca quis simplesmente ficar numa boa?




ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!




E é só isso né? Que se foda o amor e a vontade de seguir em frente?


Que diabos quer de mim?!


Fui alguém ruim antes daqui, só pode.

quinta-feira, dezembro 02, 2010

Os Pequenos Sussurros, Os Pequenos Sonhos


"Como um coração que perde o seu batimento.
Um menino, que chora com suavidade,
Cheio de emoção,
Paisagens queimam durante a explosão.
Perdeu a floresta entre as arvores
Os pequenos sussurros, os pequenos sonhos
Que provocou o recolhimento.
Sufoco constante."

Mudvayne - Do What You Do

terça-feira, novembro 23, 2010

Relembrando

Contudo, dia 20 dia da Consciência Negra e dia 22 aniversário da Revolta da Chibata, então:






POWER TO THE BLACK COMMUNITY!
POWER TO THE PEOPLE!
NO MORE RACISM!
SHOW YOUR FIST!

Break Stuff

Sabe de uma coisa, que se exploda!


.


"...no human contact
and if you interact
your life is on contract
your best bet is to stay away motherfucker!
it's just one of those days!! "





Acontece!

sexta-feira, novembro 19, 2010

A man is just a man


Nunca tive medo de cair
Já tive medo de não ter vontade de levantar
Nunca tive raiva sem razão
Já tive medo de ter agredido alguém sem ter um porque
Nunca tive medo de seguir em frente
Já fiquei apavorado em ter os pés virados pra trás
Nunca tive medo de ser quem sou
Já tive medo de não exercer minha identidade
Nunca vou ser mais homem que nenhum
Mas sou eu mesmo sempre!








Na foto: Breno Hemp e eu cantando na Radio X FM, banda de Ska/Dub/Reggae/Hardcore/Blues/Explosion!
Foto tirada no evento Reggae Social, feito pelo pessoal de Serviço Social da UFMA. 

terça-feira, novembro 09, 2010

The Dreadful Hours - As Horas Complicadas.


De tempos em tempos venho me sentindo consumido por um sentimento de angústia e grito. Caminho todo dia, pra todos os lados. Salto, descanso, corro e até me arrasto nessa vida em que você serve pra viver e vive pra servir. Se não servir de nada ou servir, mas só pra si, pra sua paz, é o mesmo que não servir. Minha vida é a música, meus planos são canções. Prefiro começá-las lentas e fazer da minha composição algo que demonstrará a minha força interior. Só que enquanto essa música se compõe, nem de perto os olhos aflitos vêem e isso me causa aflição e dor! Dói fazer a vida valer a pena e te verem como pessoa que não liga pra isso. Se esforçar, gritar, mesmo que rouco de outras músicas, e ser visto como sussurrante. Apatias de marchas fúnebres, tenho um monte na coleção de músicas, mas hoje queria compor um hardcore com letras autruistas. Percebi que o grande lance é fazer um thrash mandando o mundo pra ponte que caiu! Não sou nenhum homem de sucesso, mas tenho dignidade de tropeçar, cair, levantar e continuar caminhando sem querer ser mais que ninguém, só eu mesmo, pois só posso ser melhor do que eu!

Desabafo regado a My Dying Bride - The Dreadful Hours, e muitas lágrimas de raiva e indignação.


"Mother will you take me down?
I have become so afraid
Mother please, please take me down
Sorry, your boy is not brave
Child just hold on. Night will soon be gone
Sleep if you can. But watch your father's hand"


Quem não me vê, não me entende.

Abraços.

segunda-feira, outubro 04, 2010

Athaliba e a Firma - Política

Por conta da indignação, tenho algo que já disseram na música a seguir a dizer^^.

Segue aí a música e a letra.

Com vocês, Athaliba e a Firma - Política




Nossa vida mais e mais ficando crítica
Basta olhar que você vê que a vida cívica
Deteriora tanto quanto a coisa pública
Quanto choro, quanta fome, quanta suplica
Quanto nojo de saber que gente estúpida
De mamatas vão vivendo na república

Joga o jogo de enganar postura física
De enganar figura lá postura cênica
Vem política estúpida e anêmica
Vem política raquítica, cínica
Choque vai, inflação vem de forma cíclica
Nem precisa consultar a estatística
Pois de fato a gente sente a vida rústica
Que não há como mudar o tom da música
Pois vai mudar, vai melhorar, vai ficar nítida
Sua alegria de viver será explícita
Nos palanques bem montados, boa acústica
São patéticas promessas de política

De política em política (3x)

Essa política gerando gente cínica
povo mais cada vez ficando cético
Gabiru será um dia milimétrico
São escândalos, processos quilométricos
São seqüestros, falcatruas sem inquéritos
Ser parente se promove pelo mérito
Superfaturada a compra, coisa ilícita
Divulgado o resultado da balística
Só se tinha um tiro certo para o céfalo
Deram dois na inflação, efeito ínfimo
Galopante volta a fera, segue o ritmo
Qual doença degradando o corpo aidético
Então o político declara ser o médico
Diagnostica que a cura é pelo empréstimo
Com certeza vai querer morder o dízimo
E ao problema ele receita um analgésico
E toda verba vai pro bolso dos corruptos
E todo o povo ajoelhado ante o púlpito
Ora a deus, pede luz para o facínora
Encarnado na figura do publícola

Avanço no futuro, cibernética
Com videogame, disc-laser, informática
Mili-dados vão na fita magnética
E essa política atrasando o sul da América
Demagogia se tornando vida prática
Recessão na economia mais estática
A gente não sabemos nem uma gramática
E na saúde como a coisa está dramática
Se ganho vinte: noves-fora, matemática
Lá vai imposto numa construção lunática

Teve debate na TV caiu na sátira
Lobbies lobos lambem lá de forma sádica
Outros bobos querem resolver na mágica
Alguns acharam a solução compondo máximas
Outros já preferem agir de forma tácita
E tudo via se aprofundando na retórica
E de política o povo está com cólicas
E vai levando na sua vidinha módica
Quando o que dá risadas, sente cócegas
Do salário de miséria, coisa cômica

Parlamentarismo, monarquia ou republica
Muda o nome e terão todos forma única
Se não mudar a mentalidade lúdica,
modo de se encarar a coisa pública
Enquanto isso a esperança mais umbrícola
Secando a roupa no varal ainda úmida
sol batendo numa gota d'água fúlgida,
Que será de nós e de nosso habitat ...
Suando as mãos nós limparemos a política
A inflação é conseqüência desse cólera
E todo mal que nos assola é uma alíquota
Cujo montante principal é a política
Essa política sem lógica, sem nexo
Essa política do próprio paradoxo
Essa política larica mais que tóxico
Essa política do fight bem no plexo
Essa política que não respeita sexo
Essa política perdida em circunflexo
Essa política mentiras em anexo
Essa política do choque heterodoxo



Tudo Acaba em Pó!

É, aqui no Maranhão e no Brasil mais um período eleitoral chegando ao fim e o fim de uma construção também.
Dizem que aqui existe democracia, mas só se for a forçada mesmo. Não dá vontade nem de votar, não dá vontade pra nada, só dá vontade de jogar enxurradas de coquetéis molotovs em todos os malditos corruptos. Aqui em terra de Sarney a filha cheiradora de pó ganhou com as urnas compradas dos interiores ignorantes e ainda teve ajuda dos que tem informação mas não usam a cabeça pra pensar em mais 4 anos de atraso depois de um império construído a base de desvios por 45 anos de história da família. Já diria Athaliba e a Firma: "Essa política larica mais que tóxico!"

É Maranhão, do pó fugistes e ao pó pelo jeito não escaparás!

Tudo acaba em Arrocha!

quinta-feira, setembro 30, 2010

Quem Disse Que Caramujo Não Tem Coração? Tem Coração...

Eita nós! Dias passam e vão, nada em vão mas tudo entre sim e não. Cá com meus pensamentos, tenho me analisado bastante por dentro. Meus pensamentos, minha forma de expressar as coisas, meu jeito de ser e pensar. Às vezes fica estranho saber que mesmo linear, se é sempre multifacetado. Tem muita gente que diz: "Pra mim é assim ou assado!" ou "Se não for assim, não é!" e fico me perguntando se eu também sou assim de alguma forma. Lógico que todo ser humano pensante tem seus extremismos e seus meios-termos, mesmo que não admitam isso. Corro, vivo, luto, descanso, brigo, avanço, retrocedo, ando, reconcilio, e tudo mais que um ser vivente já passa cotidianamente. Penso que sem amor de forma geral, a criação de novos horizontes fica meio conturbada. Sinto-me acuado com algumas coisas que às vezes acontecem comigo. Sou um cara que sempre se comunicou na medida do possível com pessoas que valem a pena trocar e introjetar idéias. Não destituo ninguém de importância, destituo só coisas. Muitas vezes já pensaram que eu não gostava ou não queria mais algo com alguém só por não dar "carinho" da forma que todos vêem o que significa carinho, mas quem não tem introspecção de vez em quando em relacionamentos? Bem, me choquei um pouco só por sempre ser visto como alguém carinhoso e percebi que não é só o carinho que eu demonstro ou causo nas pessoas, mas também a falta dele, o que me remete ao que falei anteriormente: Todo ser humano tem seus extremismos e meios-termos, mesmo que não admitam. Não admitia isso, sempre me vi como carinhoso, atencioso, tenro. Mas como ninguém é uma coisa só, me vi sendo várias e tenho consciência  da raiva ou do afeto que eu causo nas pessoas pelo que sou. Só tento ser melhor, pra mim e pros que considero.

E pelo título, trecho de música do Quinto Andar aqui:

Afinal, Quem disse que caramujo não tem coração?!

"- Jõaozinho, eu queria um exemplo de um animal que não tem coração


 - Ah caramujo professora
Quem disse que caramujo não tem coração?
tem coração, eu não te trato bem, coração?
100 coração a mais de quem tem coração,
que sem coração vale mais que quem tem 100 coração...
Ninguém é perfeito mas o caramujo tenta
apesar de sonolento a primeira a gente guenta
penta não garanto mas te amo tanto
que tento no intento de machucar sem pranto
um tapinha não dói mas aqui em niterói
rola brincadera e viagem nos point do naval e boa viagem
si não conhece os picos eu ti mostro sem pressa
como guia turístico de dia,
em casa de noite show artístico
com truque na manga um duque de tanga
bingo, street flash,
eu ganhei e e peguei sua foto no controle remoto
depois do flash
eternizados em imagem que não si mexe...
Quem disse que caramujo não tem coração?
tem coração, eu não te trato bem, coração?
100 coração a mais de quem tem coração,
que sem coração vale mais que quem tem 100 coração..."


^^.

quarta-feira, setembro 22, 2010

E Como Dissesse

Se eu não amasse
Se eu não ajudasse
Se eu não quisesse
Se não gostasse
Talvez fosse que esquecesse


E como dissesse pra dissecar o estresse
Finesse de procurar o que no outro aquece
De um e um só para outro ser


E o verso repete a vida de vontade
Pro que desse e viesse
Pronto, com amor e amizade


É, é egoismo sim, querer você só pra mim
E afastar quem gosta de espreitar

Ficando Doido




Hoje tenho certeza de que preciso voltar a meditar.


Cara, às vezes é muito fácil chegar e falar: - Ah, Abiodun é um cara muito Zen, muito "de boa", muito gente fina, só grila com algumas coisas, mas normalmente é calmo com tudo.


Todos falam isso porque pensa-se que é bem difícil me tirar do sério ou me deixar nervoso.

A boa nova é que nem tudo é essa pétala toda, a má nova é que não adianta verem que tem bem pouca coisa que faz isso comigo. Tô ficando neurótico e não sei ou tem alguém querendo provar a minha pele ou coisa do tipo. Vejo algumas coisas, que por mínimas que sejam, não me deixam muito bem. Uma delas é gente cara-de-pau, outra é gente que não dispensa esse povo cara-de-pau, outra mais foda é gente que dissimula sentimentos. Se fossem coisas sem nexo, poderiam me chamar de doido numa boa, mas o lance não é esse e o pior é que se repete como um karma.


"Logo vem a calmaria!" Já diria uma música dos meu tempos de banda de punk hardcore.


"...Calmo, pancada certa" Já me disseram essa uma vez.


Se eu pudesse contar, contaria. Mas a minha cara não é essa.


Pronto.

haha




Tirinha tirada do blog Malvados .

sexta-feira, setembro 10, 2010

Caçadores de Dragões


Semana passada assisti um filme infanto-juvenil um tanto interessante. Dragon Hunters(Chasseurs de Dragons). Originalmente é um desenho plano, mas para contar uma história no filme, utilizaram texturização e 3D, o que deu uma roupagem totalmente fascinante. Sou fã de desenhos pouco convencionais e Dragon Hunters é um desses. Ele capta emoções e pensamentos muito fortes, existenciais. Comecei a ver o desenho em si porque passava de canal em canal e ouvi uma música do The Cure como trilha sonora do desenho e isso me intrigou. Mesmo com a maravilha e devassidão que é a internet, não consegui achar essa música e nem o nome dela. Bem, ouvi dizer há um tempo atrás que tinham lançado o filme do desenho. Vi um dia desses e quero ver de novo! A História se baseia em um futuro onde o mundo virou um monte de ilhas com sua própria órbita, humanos vivendo nelas e tendo que se cuidar por conta de dragões bem estranhos que aparecem volta e meia. Os traços deles são bem como qualquer animal na terra, como porcos, morcegos, lagartos, abelhas e tudo mais. Dois amigos tentam a sorte nesse mundo estranho caçando dragões. Guisdô e Lian-Chu o nome dos carinhas. Eles conhecem uma pequena garota, a Zoe, que acredita em cavaleiros, contos de fada e - ironicamente - um mundo melhor. Para ajudar seu tio, um Lorde, ela pede ajuda aos dois, que caçam dragões mas tem bem poucas ambições, como montar uma fazenda e viver sossegados. 

Ela chama-os para derrotar um terrível dragão que tirou a saúde de seu tio e devastou várias terras. Guisdô, o baixinho e precavido, só quer pegar o dinheiro e sair fora pois sabe que vai ser barra pesada. Lian-Chu acaba por aceitar o desafio e vai de encontro ao local onde o tenebroso dragão se encontra. Em toda a viagem existe um conflito que vemos muito em nossos próprios cotidianos: Dinheiro ou paz de espírito? Caminhar junto ou seguir sozinho? Sair de fininho ou enfrentar os problemas? e a história do filme vai deslanchando sobre essas coisa junto a dragões que deixam pessoas loucas, caminhos que de despedaçam no ar, lendas de cavaleiros destemidos e o medo de encontrar a morte. Enfim depois de dilemas de amizade, vida e tudo mais, eles encontram o Comilão Do Mundo, o dragão que assola a todos, o devorador de mundos. Fiquei olhando para aquilo e me lembrei de uma coisa: Parece que todos nós temos um comilão do mundo ou ao redor ou dentro de nós mesmos. Aquilo que nos corrompe ao medo, que nos atira na solidão e na incerteza. Nossa! E disseram que era um filme pra crianças^^. Todos morreram de medo ao ver um esqueleto gigante de um dragão que comia tudo, mas era vazio por dentro. Uma metáfora linda: destruição não leva a nada. Mais lindo é o final. mas eu não vou contar pra vocês não! Espero que procurem e vejam este filme pra crianças adultas^^. Muito bom, simplesmente interessante. Procurem!

Ou quem sabe seja uma bobagem, o lance é como se vê.





abraços!

quarta-feira, setembro 08, 2010

Coceira

Joelho e pés marcados
Andanças, caminhos
Almejo o orvalho
do amanhã que vem vindo

De longe, bem longe viamos isso
De longe bem longe em lento ritmo
De longe, bem longe do caos ambíguo
De longe bem longe desse atrito íntimo

A dor coça a raiva, que coça a mão
A mão coça o pé, que coça o chão
O chão coça o mar e tudo, então...

Coça, coça e caminha instigando movimentação.

segunda-feira, setembro 06, 2010

segunda-feira, agosto 30, 2010

Sabiá Em Vôo de Sonho


Meu corpo ferve
Esfria, amolece
Adormece a dor

Tenho sim, mesmo em coma, sede de amor.

E nos sonhos o arranha-céu é tão pequeno
Que em um pulo, se faz centro
Dentro de nós,
Alento.

Falto com meu próprio ar,
Atento a cada passo
Como se fosse sabiá.

Coração de passarinho onde passam mil batimentos
Assim, bem rápido, como o pensamento.

Primavera, outono, verão e inverno de todos.

quinta-feira, agosto 26, 2010

Desabafo


Eu não sou desse mundo, acho. Meu alvoroço normalmente é por coisas como a grama do quintal secando ou um amigo morrendo. Nunca acreditei em descaso do acaso. Se eu me atraso, é o tempo que não me seguiu. Se me adianto, o tempo nem existiu. Tenho em mim que a minha raiva da banalidade surgiu quando percebi que sou humano e não máquina. Tenho sono, fome, preguiça, esquecimento e tudo mais. Os tons florais da minha vida se encontram bem aí, nessas convergências divergentes. Não tenho hora marcada pra tentar agradar a quem gosto. Não tenho gesto mecânico pra acariciar meu redor. Não vejo que tudo tem que estar muito bem organizado e em um certo lugar. a ordem dos indivíduos não altera o amor. É. o amor. E esse sim é o ponto de partida pra que eu continue. Se não fosse ele, eu já estaria morto.

segunda-feira, agosto 23, 2010

Ócio

Quatro paredes, duas estantes, trezentos livros, energéticos e calmantes.

Que sentido?

terça-feira, agosto 17, 2010

Conversa descentralizada de doidos

- Veja bem, você é um cara calmo. Faz de tudo pra tentar agradar, mas às vezes é desagradável sem saber. Tudo isso porque você se importa.

- É, você tem razão, mas como faço pra curar quem sofre de insegurança?

- Ué, tratamento de choque, mas é você quem vai sofrer, meu caro^^.

- Ah tá, não faço nada pra causar sofrimento e ainda pago o pato, que beleza!

- É tem carma que nunca abandona, assim como burrice aguda ataca em quem pensa coisa demais.

- Mas me diz uma coisa, e esse lance de amor e companheirismo, existe mesmo?

- Pra quem acredita andar em uma avenida e não no meio-fio, acho que sim.

- Cara, que imbecil eu me sinto, você não faz idéia...

- Vixe! Porque?

- sabe quando você vôa e mostra pra alguém que quer segurar a mão e não soltar mais?

- Aham, sei.

- Imagine mostrar e isso se torna sua força pra voar, daí quem você chamou pra segurar tua mão de repente solta e você cai em um chão áspero e cheio de cacto espinhoso.

- Credo, lance escabroso esse ein.

- Pior, é como ficar invisível sem querer estar invísivel^^.

- Rapaz, tá bom de papo errado por hoje, te vejo por aí, ou não.

- É, duas possibilidades hehe. Abraço.

- Abração, te cuida se não tu enlouquece mano.

segunda-feira, agosto 16, 2010

Amor Que Deu Nó


Das conversas quentes trocadas sem poder tocarmo-nos
Dos olhares demasiadamente desejosos e flamejantes
Olhamos para o que somos e fomos
Sorrimos e choramos aos montes

Pois nos sentimos na real
Pacto de alma
Sem abandono
Amor de muito, nunca banal.

Carne e pensamentos, bem alí, conosco
Deixando transparecer a vontade brilhante e tom fosco
Suor, vapor, calor, abraço em tom maior
De notas tocadas ao mesmo tempo, sem Ré nem Dó.

É vontade de coito da vida de dois,
Que finda num afeto sem fim
amor que deu nó.

terça-feira, agosto 10, 2010

Névoa


E a névoa paira no ar
mesmo com tanto calor
começo de algo agora
que não vai e não terminou

Calou o tempo, as vozes
Calou a ânsia, os algozes
Aqueles que sempre vinham com agouros
Querendo que nosso ouro fosse de tolo

Nosso ouro é só nosso,
Nosso amor de riqueza
No brilho dos olhos

Quem vê em nós isso vê a verdade
Da união de dois corpos,
Uma alma de eternidade.

terça-feira, agosto 03, 2010

De Manhã

Acordei e olhei para o telefone, só pra ligar para o meu amor.
Quem dera se fosse olhar e beijar ao acordar,
mas só a voz já faz o dia melhor.

domingo, julho 11, 2010

Deftones - Diamond Eyes

Tenho escutado muito uma banda que é desde cedo uma grande influência pra mim, musicalmente e em vivência também. Deftones. As letras e a energia da música deles já me enriqueceu muito em tempos alegres e triste. Sou um fã da banda por isso. Música pra mim tem que ter isso, energia e atitude. Várias passagens da minha vida foram regadas a músicas de diversos artistas e bandas, mas a maioria é de herança deftônica^^. Já até cantei música deles na minha banda, a HisteriaH. Change, o nome da música. Tocamos por ela ser melancólica e ao mesmo tempo nervosa. Ela me traz lembranças pelos arranjos e pela sonoridade sombria. Sombra sempre me lembra lugares passados ou presentes, afinal, nossa sombra sempre tá alí, em qualquer lugar. Outras me lembram amor, esperança, desespero, gratidão, letargia, revolução, violência, paz. Ouço e eles explodem no meu ouvido. Ouvindo um novo som deles, resolvi que postaria aqui. Não sei bem o que me traz essa música, mas é algo de bom.

Diamond eyes


To the edge
Till we all, get off

I will take, you away, with me

Once and for all

Time will see us realign
Diamonds reign across the sky
Shower me into the same
Realm

Calculate, all embrace, hold on
(Come with me now)
Right away, all expense, with me

Once and for all

Time will see us realign
Diamonds reign across the sky
shower me into the same
realm

Time will see us realign
Diamonds reign across the sky
I will lead us to the same
Realm

FAITH!

When the coffin shakes
And the needle breaks
Come
Run away with me, come on you’ll see

Once and for all

Time will see us realign
Diamonds reign across the sky
Shower me into the same
Realm

Time will lead us to the same
Realm
I will lead us to the same
Realm

Olhos de diamante

Para a borda
Até todos nós, saírmos

Vou levar,você para longe, comigo

De uma vez por todas

O tempo vai nos ver realinhar
Diamantes reinam pelo céu
Despeje-me no mesmo
Reino

Calcule, todos se abraçam, espere
(Venha comigo agora)
Imediatamente, toda a despesa, comigo

De uma vez por todas

O tempo vai nos ver realinhar
Diamantes reinam pelo céu
Despeje-me no mesmo
Reino

O tempo vai nos ver realinhar
Diamantes reinam pelo céu
Despeje-me no mesmo
Reino



FÉ!



Quando o caixão chacoalhar
E a agulha quebrar
Venha
Fuja comigo, vamos lá, você verá

De uma vez por todas

O tempo vai nos ver realinhar
Diamantes reinam pelo céu
Despeje-me no mesmo
Reino

O tempo vai nos levar para o mesmo
Reino
Vou levar-nos ao mesmo
Reino


P.S.: Edla, estou com saudades e te esperando.

terça-feira, julho 06, 2010

Subconsciente


.



Subconsciente
Sempre agita pensamentos possíveis
De forma inerente ao que se vive.



.

quinta-feira, julho 01, 2010

Indagações

E se não tivessemos sido nós? Quer dizer, se talvez por um instante os lábios não tivessem feito nada e nem o corpo? Se pensa isso profundamente quando percebemos o quanto a vida mudsou e continua em mudança. Lugares, rostos, rios, mares, areia, terra, farinha, peixe-pedra.

E foi, foi, foi indo e construindo um monte de ramos que brotaram e também outros que só pararam. Mas indaga a garganta: E se parasse tudo algum dia, o que aconteceria? Talvez viesse entendimento de uma nova fase. Os laços particulares provavelmente iriam se desfazer por conta dessa nova passagem. Logo os beijos se afastariam, o calor também, e restaria aquele aperto de mão de negócios. E talvez não acontecessenada disso, só uma sombra pairaria sobre o que foi um amor.

Mesmo com as hipóteses, sabemos que o que pode acontecer tem grande parcela no que fazemos e queremos. Hoje portanto, fico feliz em descartar a sombra e o afastamento, poiis sei o que quero e vou fazer. Receio que minha companheira também saiba, e por isso abro um sorriso maior ainda ao pensar no dia em que formos nos encontrar de novo.

O que foi ou não foi não vai depender do que vem a ser o amor.

quarta-feira, junho 30, 2010

Saudade de uma Flor



Meu amor, sei que não sou tão romântico
Estranho e cavalgante, só quero te sentir
Te envolver como um manto
Esperar a noite cair

E de lá amanhecer
De longe ou perto do sol
Olhando ou não a lua
Só ter a saudade como boa
Porque deixa nossa alma nua.
Nua de um pra outro
Outrora amor de muito
Que vira amor em dobro

E por esse querer, te espero
Esmero nossa união
Como todas as flores que te entreguei
desabroxadas ou em botão.

Nosso amor derruba barreiras e corta qualquer trovão
Em nós, somos um só.

segunda-feira, junho 07, 2010

sábado, junho 05, 2010

Frenesi

Há algo em mim
Parece vulcão
Explode, aquece, dá vontade
Vontade de continuar até cair.

Frenesi.

quarta-feira, junho 02, 2010

terça-feira, junho 01, 2010

Ato Espontâneo

E aqui quero estar.
Gritando! Escapando minha ira contra o que não posso lutar
Cantar, falar, afagar a pele em chaga dos que sentem a mesma dor
Amor do ardor que a música distorcida causa
Alívia em certa pausa
O que temos no peito e não pára de trovejar...
Vontade!

Se pudesse ser ouvido por toda alma, Entenderiam que isso é como respirar.

quarta-feira, maio 26, 2010

Nneka Egbuna

Pensando sobre algumas coisas que vejo no cotidiano e querendo colocar mais um gosto musical meu, lhes apresento uma menina que me encantou pela voz, musicalidade e letras: Nneka Egbuna.

No álbum Victim Of Truth, primeiro que ouvi dela, ouvi consciência e musicalidades encaixarem certinho em canções que enchem a alma e a cabeça de energia. Assim como Eryka Badu e Dezarie, ela é uma p*&$#@ cantora! E o melhor é que é nova. Sem fala que já fez trabalhos com Gnars Barkley, Femi Kuti (filho do grande Fela Kuti), Lenny Kravitz e o grupo The Roots. Muito boa mesmo.


Vai aí uma letra dela.






Come With Me

Come let us be truthful, surrender our pride
Admit the stains on our, our chest, our hands
We seek, we find, we take, we kill
Our love is hate, our smiles are fake
Take my body, take my hands,
Take everything you have created
Take your riches, take your money, take everything
But not my experience
No, no


Chorus
No you cannot take my experience away,
No you can’t take my soul away,
No you can’t make me go astray
Because I know where I stand
No you cannot take my experience away,
No you can’t take my soul away,
No you can’t make me go astray
Because I know where my father is


Come let us be truthful, surrender our pride
Admit the things we have been doing
Oh it seems as if we deal with others
To gain self profit
Oh why, why, why
Oh no


Chorus


Come let us admit that we are living a lie
Come let us speak out that we have been sinning,
We have been sinning
Oh no come let us take a look at the mirror,
See how sad it looks
Come let us take a break, go into ourselves and
Find the peace and silence saying


Chorus


I know, you know, I know where my father is
Don’t you know? Yes I do

Venha comigo

Venha deixe-nos ser realistas, render o nosso orgulho
Admita as manchas no nosso, o nosso peito, as nossas mãos
Buscamos, encontramos, tomamos, matamos
O nosso amor é o ódio, os nossos sorrisos são falsos
Tome o meu corpo, tome as minhas mãos,
Tome tudo que você criou
Tome as suas riquezas, tome o seu dinheiro, tome tudo
Mas não a minha lembrança
Não, não


Refrão
Não você não pode levar embora a minhas lembranças,
Não você não pode levar embora a minha alma,
Não você não pode fazer com que eu me perca
Porque sei onde estou
Não você não pode levar embora a minhas lembranças,
Não você não pode levar embora a minha alma,
Não você não pode fazer com que eu me perca
Porque eu sei onde meu pai está


Venha deixe-nos ser realistas, render o nosso orgulho
Admita as coisas que fizemos
Oh parece que se tratemos de negócios com outros
teremos um ganho próprio
Oh por que, por que, por que
Oh não


Refrão


Vamos admitir, aquilo que vivemos foi mentira
Venha falar alto que estivemos pecando,
Estivemos pecando
Oh não vamos dar uma olhada no espelho,
Ver como triste, olha
Venha, vamos descansar um pouco, mergulhar em nós e
Encontrar o provérbio de silêncio e a paz


Refrão


Eu sei, você sabe, eu sei onde meu pai está
Você não sabe? Sim sabe.

domingo, maio 23, 2010

Passagem de um Andança pela Vida

[...] Ele sabia que era um momento arriscado, onde tudo poderia acontecer. Sem essa estória de bom ou ruim, ele tentou pra ver se conseguiria arrancar um sorriso sereno e de cara ficar com tal sorriso. Caminhou junto, deu as mãos, ouviu, foi ouvido e sempre numa proximidade de fazer os olhos brilharem. Eis que o sorriso veio e com ele um sol, digno de domingos na praia deserta.

Das estradas da vida ele já saíra muitas vezes desnorteado, cambaleando depois de atropelos. Com um olhar sincero e mesmo sem direção certa, ele mirava o campo, longe, onde todos eram iguais. Suor no rosto, malandragem nem tanta, mas tentando aprender nas esquinas da vida entre um bate-bola e uma conversa em boteco no fim da copa.

Ah! saia e queria ver as pessoas os prédios e o mar ao mesmo tempo, sempre disponível a ir tomar banho de mar à madrugada e saciar a sede depois do mergulho com uma água de coco ou um whiskey talvez. Os companheiros ao redor, nem sempre tão atentos levavam pra um lado e outro, mas de repente ele só resolveu que se fosse pra levar que fosse só por enquanto, quando o sol ainda estivesse se pondo. Fez as malas mesmo que morasse perto, saiu e voltou no outro dia, com uma bela moça de baixo do braço. Vez em quando ela também levava-o no braço pra lugares bem simples e bonitos só pra fazer o que há de melhor: viver.

Nesse morro-quebrada-complexo-habitacional da vida, eles passeavam e iam descendo e subindo ladeirões e curvas em meio a barrancos, palafitas, barracos e becos. tinha tempo em que ele subia, subia, subia e esperava por ela lá em cima. Outrora era ela que subia, subia, subia e esperava por ele lá em cima. De mala, cuia e cuíca, com tropeços, atropelamentos e muito jogo de cintura eles iam caminhando, colhendo flores, espinhos, dores de coluna e remédios pra alívio.

Certa vez, ele foi querer subir um ladeira de duas mãos. Não pelo lado que ela ia, mas por outro, meio turvo. Horas inexatas, muita gente atrás deles, querendo algo que eles não sabiam, mas uma coisa era certa: pessoas com caras ruins. ele foi e viu o peso na frente e atrás. começou a correr. Ralou a cara no chão, se levantou, continuou correndo a ladeira. Do alto, o amor. Cai mais uma vez e se levanta pra alcançar. Não quis parar. Não era hora e não era vontade. [...]

sexta-feira, maio 21, 2010

Catavento

Ontem e nessa semana revi pessoas que faziam parte do meu redor num tempo em que era permitido possibilizar uma vida de possibilidades. Amigos que dava pra encontrar de uma aula a outra do colegial, que matavam classe só pra jogar xadrez e conversar sobre mulher, rock'n'roll, futebol, questões existenciais e tantas outras coisas, que faziam a "intéra" no final do treino para quie todo mundo pudesse comer um farto lanche no China. Às vezes é bom encontrar velhos amigos e só conversar. Não precisa ser algo relevante, o que conta é a energia trocada na fala e nos gestos de um para outro. Muitos podem achar esquisito esse modo de pensar, mas é lindo conseguir captar a energia das pessoas ao redor apenas com simples gestos e a comunicação. É como se uma narrativa interior mostrasse o que os diferentes seres humanos e vivos sentem ou aparentam sentir. Pode-se estar certo ou errado, mas o que importa além disso é a própria percepção.

terça-feira, maio 18, 2010

Surrender

Surrender
Surrender to your fear, your wishes, your tear
We do not have time
We do not have to heal
To heal the words that already have wheels.

sexta-feira, abril 30, 2010

Alimento Amor



Ah! quero viver!
Quero sim, quero amar...
Amor esse que vem com cheiro de mar
Calmo, violento, vasto

Quero voar, como céu sobre
Encoberto com nuvens de desenhos
Cheio de som que a gente ouve
Quando a brisa passa no tempo lento que temos

E é música, ondas, vento e popa
Navega e vai de encontro
Uma alma à outra

E com calmaria ou estrondo
Vida vive, alma come
Alimento Amor, que mata a fome e nunca some.

quinta-feira, abril 29, 2010

Gude



Acordei sonado mas muito bem^^

Tem coisas que realmente só a vida e quem sente explica.

Na próxima postarei sobre um dia muito legal apesar dos percalços.

Fora isso, sonhar com bolas de gudi tbm é algo bem legal.

Lembrei de quando ainda era bem mais novo, ainda vindo para São Luís do Maranhão. Lá em São Bernardo do Campo, nós jogavamos bolinha de gude, divertidamente batendo umas na outras. O tempo de estar lá passou. Vim para a ilha com meus pai e em meio à minha timidez, não falava com muitas pessoas. Mesmo assim, estudando, tinha que me socializar e a primeira coisa foi o jogo de bola de gude. Um detalhe engraçado e marcante foi a fala para os meninos que estavam jogando e a resposta deles.

Eu: - Posso jogar bolinha de gude com vocês?
Eles: - Hum, marquediabéisso?! aqui a gente joga é peteca! chega aí!

 Regionalismos e reencontros do universo.

domingo, abril 25, 2010

Colisão


Em torno da mente retorno confuso
Meio muito estranho
real papo de surdo e mudo
queria só saber qual é o plano.

E parece machucar, mas é só impressão
Arisquez, compensamento, imensidão
tudo bem lento
sem vontade de intento

Mas p'ra quê?

Soturno, me durmo
Em mim e nos outros
Não sei o que sinto agora
Mas a angústia no peito é algo profundo

Queria saber como e porquê
mas não é tão possível
talvez no dia que for atingido
no real e derradeiro eixo sangüíneo

Ai que dor no peito!

Saber que ele ainda não é ermo felicita
E complica as chances de sair ileso
Ou então entrar tão coeso
de uma ou outra vida

E bate, chuta, vira
Cascas, ruínas, feridas
Perigo constante, sujas armadilhas
Causando uma estranha extrema revolta e apatia.

Desrtitmia, rápido coração
Rota de colisão.

terça-feira, abril 20, 2010

Soul Fire

Soul Fire brings the Tomorrow,
Not with sorrow, but with gain
Shoot the darts right in the arrows
And let begin the pain!

Pain, pleasure and love
All in this amplified hole
Called soul.

formspring.me

Quer me perguntar algo? taí! http://formspring.me/abiod1dark

sábado, abril 17, 2010

Partes de uma Pós-Crise

 Parte I: Da perda da inocência.

Eles não são mais, nós não somos mais, mas ainda tentamos viver sem que a apatia nos pegue de jeito. Beirando a fortaleza e a fraqueza se encontram os sentimentos mais fortes da vida aqui, mas mesmo com estes, tomamos conta do coração como se ele sempre fosse muito frágil mesmo, esquecendo quanta força existe nisso, no coração.

Parte II: Do peito em explosão.

Tenho um recado às pessoas que amam: cuidado com sua caixa toráxica. Em altos e baixos da vida, quando não temos mas já temos aquela certeza que nos leva à pessoa que pode ser a que você vai abraçar antes de dormir quando tiver uns 20 anos à frente daqui. Quando se tem essa importância, só a possibilidade de perda é como uma bomba H no meio do peito.

Parte III: Da redenção e reconhecimento.

Por mais que a vida seja confusa, quando o sentimento de amor e o reconhecimento da pessoa amada vêm a tona, você acorda. Podem ser dias boêmios, noites elétricas, semanas afásicas, não importa, tudo isso vai mudar. O cuidado vem, a resiliência vem, o sol vem. Auto-estímulos sempre funcionam, mas não mais do que uma boa dose de companhia e carinho. E digo algo cabal: Não abandonem isso por nada. Se perder é lindo e se achar também, mas nem sempre existem múltiplos caminhos depois.

Parte IV: Da vontade de viver.

Já diria Ed Motta, "se amar é viver e viver é amar, não deixe pra viver depois". E é por isso que eu amo. E é por isso que o amor faz mudanças. E é por isso que amo demais a pessoa que me acompanha, espiritual e fisicamente.


Que Olorun nos proteja na caminhada rumo à vida junto ao nosso amor.

Bi Olorun Ba fe 

quarta-feira, abril 07, 2010

One Love



"... Don't shut your arm in front of any difficulty, 'cause the gratest man in the world died with arms wide open. "

Bob Marley sobre dificuldades na vida e como um Jesus morreu pra demontrar amor.

Não tenho muito contato com a cultura cristã, mas acredito que o fato histórico de um revolucionário que andava na margem da sociedade pregando o amor como deve ser, indiferente de defeitos ou danos que as pessoas marginalizadas naquela época tinham, pra ver que a vida e o amor transformam as pessoas e sucessivamente o mundo.

por isso a raiva, ódio, rancor, negatividade devem ser todos expelidos para que vejamos com clareza a luta real. A luta pelo amor e pela paz.

Hoje eu quero isso mais do que nunca.

One love.

segunda-feira, abril 05, 2010

Vive




É, a gente vive
Anda, faz e acontece
Sem esquecer das pessoas importantes, marcantes
Que em horas inusitadas, aparecem
Aquelas, que a gente leva pra vida toda
Que estão alí não por ser boas ou más, só pessoas
Aliás, não 'só' pessoas, vidas que colidem.

É, a gente vive
Corre, tropeça, cai, levanta e não perde a corrida
Às vezes fica aquela ferida
Que olha e dá aquela imagem sofrida
Mas e antes das quedas, e o suor?
O sangue vibrando, a vida acontecendo, o ar entrando no pulmão.

É, a gente vive
Gosta, desgosta e enrola a ação do amor
É, aquele que nos dá senso de dual-unidade
Vem depois da paixão, passando pela amizade
Chega e nos invade,
Nos mostrando o quanto podemos ser pequenos e grandes ao mesmo tempo
E falando no tempo, ele passa e o amor não
Fica ali, gravado no peito, no coração
Quem já sentiu sabe o valor.

É, a gente vive
Se despedaça e recompõe
Vem como vapor
Se dissolve em lágrimas e endurece como gelo
Tudo na mesma hora
E ninguém mais sabe o que é frio ou calor
Ferve o sangue, suor gélido
Palidez de não estar com quem se ama
Parece bobo, mas quem reclama, sabe viver

É, a gente vive
Como corpos e balas em um tiroteio livre.


"Correr é um valor mas conforme for tenho uma na agulha e mais cinco no tambor."
Fórmula Mágica da Paz - Racionais

domingo, abril 04, 2010

Juramento




Com toda a calma e nervosismo (in)contida que emana dos meus poros posso jurar coisas que nunca irão embora nesse amor louco que vivo por você para te encontrar e continuar a te saborear, beber, brincar e tecer uma vida:

- Juro um amor verdadeiro, no sentido sólido da palavra, com impacto de um abraço que nunca termina.
- Juro ser quem eu sou e ir melhorando como desde que nascemos.
- Juro nunca deixar de lado tuas costas cansadas quando precisar de uma massagem para ir dormir no meu peito.
- Juro não ter medo de ser eu mesmo ao teu lado enquanto caminhas.
- Juro te presentear com um rolode madeira pra me castigar quando fizer besteira, mesmo sem saber.
- Juro te tocar com a maior vontade de todas.
- Juro esquecer todos os meus defeito e deixá-los para trás só pra poder sempre ser melhor com você.
- juro estar do seu lado sempre que precisar, não só de um ombro amigo, mas de um amigo amor.
- Juro ser sempre seu amor.
- Juro.

sexta-feira, abril 02, 2010

Dia de Cão

 ...










Começou mais um dia de cão
E nem si quantas vezes falei prara senhoras e senhores que me deixassem voar
Porque às vezes não é preciso ser tão enquadrado em fotos
E os focos não tem padrão, estou apenas de passagem
Ninguám me entende mesmo, só o abismo.

terça-feira, março 23, 2010

Alpiste


Sabe aquele lance estranho que dá
Bem às vezes
Quando todo mundo tá de olho
E querem ainda ser vozes?

É uma coisa engraçada
Se não fosse triste
Saberem quem você é
E ainda te darem alpiste.

quinta-feira, março 18, 2010

E o Frio



E o frio invade
Essa manhã em que acordo ainda entorpecido pela sensação de prelúdio
Ludibriado pelo pensamento positivo.

Um ponto, uma estranha ferida, mancha
Que mesmo duvidada, assusta
Não sei por quanto tempo, mas arranha
E deixa minha mente em estranha penumbra.

Meu amanhã pode ser neblinado
Eu continuo, e os de trás sumindo
Não sei muito disso
Mas às vezes a vida parece extermínio.

Basta 'tar vivo.


_________________________________________________________________________________


Não muito bem,  minha vó -  que  mesmo  eu não  tendo  muito contato -, se encontra em uma situação de convalescência crítica e com toda certeza isso meche com a nossa cabeça. Aí a gente fica assim, não tão bem.

terça-feira, março 16, 2010

Ciúme

Ontem estava ouvindo umas músicas do Ultrage a Rigor e me dei conta de uma coisa. Mesmo eu sendo um cara calmo e de mente aberta, ME MORDO DE CIÚMES.

Não sei se isso é saudável, até porque a raiva sobe, o corpo esquenta e o pensamento racional se esvai de tal maneira que a gente só sente esse troço estranho e que depois nos dá motivo pra rir de nós mesmos: o ciúme.

É, eu sou humano mesmo.

A Raiva

Sabe a raiva?
É, aquela, que invade por algo estranho
Às vezes eu sinto ela
não por querer
mas por ver
o errado
acontecer.

segunda-feira, março 08, 2010

Dia Internacional da Mulher (todo dia)

Olá a todas as mulheres que estão aí em todo lugar, que fazem parte da minha vida.
O poema de hoje é sobre vocês e tem aspectos pessoais. À da minha vida há de saber.



Todo Dia

"Todo dia eu tento te encontrar
Todo dia você está lá
Longe ou perto
Me aturando, me criando, me amando, trabalhando
Por si e por ser
Mulher de fibra e sede de vencer

Todo dia eu te atento
Além de trazer-lhe chagas pra curar, trago alento
Pois vejo em você a imagem da companheira companhia
Que ameniza na vida a agonia, que me esquenta em noite fria

Todo dia você me beija
Mesmo depois dos meus erros, a boca almeja o carinho
Devagarinho, vou tentando não ferir tão bela rosa
Que mesmo espinhosa em tempos, tem um aroma tão bom.

Todo dia voc me faz ver
Todo dia você molha meus olhos
Todo dia é o amor por você
Todo dia é paixão saindo dos poros

Todo dia é pra você mulher, todo dia!"



Todo dia eu te amo.

domingo, março 07, 2010






Estava revendo algumas memórias virtuais que ficam pairando pela internet em nossos avatares de comunicação à distância - mesmo que se possa estar perto longe da tela digital - e encontrei algo que mesmo não num estado muito feliz, me fez sorrir. As coisas mais simples e mais ingênuas são as coisas que muitas vezes mais me marcam. Um dia me disseram que é porque essa sensação de ser tocado com o simples é uma sensação que temos desde o nascimento, mas que não é todo dia que acontece, como aquele som do sino do sorveteiro, o tato ao tocar na grama molhada com mãos e pés, o gosto daquele suco de côco que só tinha no Nordestão de sampa e até aquela primeira vez de um beijo em um rio. Tenho algum problema cerebral eu acho, pois mesmo amuado, esqueço de tudo que pode ser ruim só por um carinho verdadeiro, por compaixão física, por pensar no melhor, no amor.


Ela:

Beijo solicitado e embalado, a remessa chegará em breve via SEDEX.
Favor , cuidado com o pacote, produto delicado. Use sem moderação.




O Ministério do Coração adverte : beijar faz bem á saúde.


mandaram-me isso após eu reclamar um beijo. Isso é simples, e belo.

sábado, março 06, 2010

Humano Futuro do Imprefeito


Como posso ser visto como não sou?
Errei um monte de vezes antes, mas quem não errou
Acompanho passos e aperfeiçoo o meu
Quero ser lembrado como o que frutificou, não o que pereceu.

E não! Não sou filisteu!
Se grito é pq sinto, se falo, é porque penso
e penso no melhor apesar de todods os fardos e baixas
O que me faz crescer é essa vontade de traçar a rota de caça e vitória

Se cair, do chão não passa e se levantar o céu tá logo alí
Nunca perdi a chance de andar e pular
Nunca perdi a chance de amar
Nunca perdi a chance viver o que quis

Minhas imperfeições moldadas são daqui praí
Meu modo de pensar emoldurado se fez pra refletir

Nem novo nem velho
Apenas vivo!

segunda-feira, março 01, 2010

O Selo

Oba, tô aqui, mas não estou. Toda vez que vejo esse selinho pequeno e vejo que alguém nesse mundo vritual sente algo por minhas palavras, não pelo que escrevo mas pelo que pode ser ou é passado para, me sinto lisongeado. Tenho coisas que faço por puro prazer e impulso. Uma delas é escrever, as outras são ajudar, cantar, sentir, viver, falar, andar, amar, comunicar. Existem outras, inconscientes, mas não preciso descrever, quem me conhece, sabe(é, eu me conheço).
O lisongeio que isso, essa forma de falar singelamente que minhas palavras tocam de algum jeito, me fazem, de certa forma, flutuar em minha mente. Não há nada mais prazeroso, em alguns aspectos, que ser reconhecido, e principalmente por quem já te viu aprendendo a andar! Que mundo digital f.d.p! Nunca me senti tão estranho e tão agradecido por saber que esse nosso novo mundo digital conecta tempos. Tempos de onde podemos surgir e tempos onde podemos sumir. O que apareceu hoje, em periodos conturbados, é para mim uma chance de escrever mais e mais e conhecer mais e mais tudo. Mínima iniciativa, máxima consideração. A máquina do bem funciona assim.

Valeu Preta!

e aqui vai.


Selo a mim presenteado por Camilla


Assim como essa moça que me viu pirralho, resolvi que devo continuar a presentear os blogs que leio e sinto vontade de presentear como ela me presenteou(se pudesse presentearia ela, mas ela já fez isso antes, aí quebrou as pernas^^). Postarei aqui 7 blogs que presenteio com isto, esse ìcone de consideração(lembrando que continuo tendo a mesma consideração a todos), e colocarei 7 coisas que vocês talvez saibam sobre esse ser que vos escreve.

Sobre mim:

  1. Por conta da minha vagarosidade, às vezes não entendo conversas. Me dizem que observo demais, e por isso talvez haja uma sobrecarga de impressões e abssorções.
  2. Meu carinho é psicopata, persegue e não tem razão. Já me fizeram muito mal e ao mesmo tempo me fizeram muito bem. Entendendo como o ser humano é, tento tira o que existe de melhor e continuar com aquela impressão. Se de alguma forma alguém me trouxe um bem vivenciável, é isso que eu levo.
  3. Durmo pra sonhar e quando sonho, tento durmir de novo para permanecer lá. Adoro sonhar um vôo ou uma aventura em alto mar. Já sonhei muitas vezes ser um pirata que rouba princesas e as ajuda a ver o mundo e os plebeus como iguais.
  4. Tenho mania de ensinar boas maneiras(a partir dos meus pressupostos familiares), mas boas maneiras que não sejam o padrão europeu-eurocêntrico que vivemos hoje. Não é feio andar "à vontade" perto de quem se sente à vontade com isso.
  5. Sou um ultraromântico do século dos "X"(chapados pela banalização), ou seja, não banalizo o que é primordial para mim: o amor. E com certeza odeio quem não sabe dar valor a isso, seja familiarmente, socialmente ou conjugalmente. Somos imperfeitos como o mundo e somos tão capazes de mudar ele quanto o amor.
  6. Sou esperançoso, aguardo sempre pelo melhor. Pensando no pior que pode vir, mas aguardando e clamando a chance do mundo e da situação melhor. Pessimistamente otimista.
  7. Minha humildade me deixa crescer. Não consigo ser ganancioso. Gosto de crescer, mas vagarosamente e sem pisar em ninguém. Conheço minhas habilidades, mas não as uso para subir e sim para crescer.

É, nem sei se é isso, mas é isso aí.
Segue a lista de 7 blogs de pessoas que eu tiro o chapéu  (:

Giselle:
http://produtosocial.blogspot.com/
Luciana:
http://luhzinha21.blogspot.com/
Flor:
http://umdiariodeborboleta.blogspot.com/
Marcos:
http://secosarcasticosimpatico.blogspot.com/
Edla:
http://instantesdesingelezas.blogspot.com/
Suhelen:
http://prosapresa.blogspot.com/
Heron:
http://jovemplebeu.blogspot.com/


A vocês agradeço leituras virtuais muito legais.

E tipo, enjoy it!