Páginas

quinta-feira, abril 28, 2011

E eu Que Luto contra Os Meus Defeitos

"...Não havia mais jeito de consertar,
Senão por tirar essa dor do peito,
Entender que meu erro fez você me odiar." (CMTN)

E assim começa a loucura.
Loucura de saber que é repleto de impulsos e defeitos que te fazem cair, se machucando e machucando que segura na tua mão. Que errei, errei. Ninguém pode consertar a não ser eu. E na penumbra dos pensamentos vem o medo de tudo que possa te mostrar fraco o te fazer ser mau visto. Boa vista é um defeito de quase todos que vivem e pensam. Tudo na vida tem ciclo, tudo na vida é aroma bom e espinho. Sangrando, sentindo, chorando, amando, sofrendo, ruindo, partindo, voltando, cantando, calando... Tudo vai seguindo. Pra mal ou bem nunca sabemos, mas sabemos que até não fazer bem, vem muita coisa. Tanta coisa que me deixa sem fôlego. O problema de se importar com tudo isso é não querer fazer sofrer e acabar fazendo sofrer por impulso. A inércia mata. Pra bem ou pra mal. Tento entender como a natyureza humana é tão real, tão cheia de inteligência e tanta burrice ao mesmo tempo. Eu já fui e ainda sou muito burro, tapado, dissimulado e infantil. O que dói mais nisso é tentar esconder pra fazer bem pra não mostrar e fazer mal. E o coração? Ah!!!! O coração grita sabendo de quem é, ao mesmo tempo que o cérebro cala nas dúvidas, medos e mesquinharias do que existe na mente. É, me decidi, não presto mesmo. Faço muita besteira.

Abiodun (R.I.P)

Um comentário:

Camilla Dias disse...

não se martirize, não use da auto-punição, pare, pense e reveja os fatos, onde parou? dá pra continuar? tudo tem concerto... todas as pessoas tem direito a se arrepender dos erros e falhas, todas as pessoas tem direito a perdão.