Páginas

terça-feira, junho 01, 2010

Ato Espontâneo

E aqui quero estar.
Gritando! Escapando minha ira contra o que não posso lutar
Cantar, falar, afagar a pele em chaga dos que sentem a mesma dor
Amor do ardor que a música distorcida causa
Alívia em certa pausa
O que temos no peito e não pára de trovejar...
Vontade!

Se pudesse ser ouvido por toda alma, Entenderiam que isso é como respirar.

2 comentários:

Didi. disse...

gostei do novo layout.



e sim cantar ta na teu sangue, tortura seria tirar a música de ti.


bejo.

Camilla Aloyá disse...

imagino.