Páginas

quarta-feira, maio 26, 2010

Nneka Egbuna

Pensando sobre algumas coisas que vejo no cotidiano e querendo colocar mais um gosto musical meu, lhes apresento uma menina que me encantou pela voz, musicalidade e letras: Nneka Egbuna.

No álbum Victim Of Truth, primeiro que ouvi dela, ouvi consciência e musicalidades encaixarem certinho em canções que enchem a alma e a cabeça de energia. Assim como Eryka Badu e Dezarie, ela é uma p*&$#@ cantora! E o melhor é que é nova. Sem fala que já fez trabalhos com Gnars Barkley, Femi Kuti (filho do grande Fela Kuti), Lenny Kravitz e o grupo The Roots. Muito boa mesmo.


Vai aí uma letra dela.






Come With Me

Come let us be truthful, surrender our pride
Admit the stains on our, our chest, our hands
We seek, we find, we take, we kill
Our love is hate, our smiles are fake
Take my body, take my hands,
Take everything you have created
Take your riches, take your money, take everything
But not my experience
No, no


Chorus
No you cannot take my experience away,
No you can’t take my soul away,
No you can’t make me go astray
Because I know where I stand
No you cannot take my experience away,
No you can’t take my soul away,
No you can’t make me go astray
Because I know where my father is


Come let us be truthful, surrender our pride
Admit the things we have been doing
Oh it seems as if we deal with others
To gain self profit
Oh why, why, why
Oh no


Chorus


Come let us admit that we are living a lie
Come let us speak out that we have been sinning,
We have been sinning
Oh no come let us take a look at the mirror,
See how sad it looks
Come let us take a break, go into ourselves and
Find the peace and silence saying


Chorus


I know, you know, I know where my father is
Don’t you know? Yes I do

Venha comigo

Venha deixe-nos ser realistas, render o nosso orgulho
Admita as manchas no nosso, o nosso peito, as nossas mãos
Buscamos, encontramos, tomamos, matamos
O nosso amor é o ódio, os nossos sorrisos são falsos
Tome o meu corpo, tome as minhas mãos,
Tome tudo que você criou
Tome as suas riquezas, tome o seu dinheiro, tome tudo
Mas não a minha lembrança
Não, não


Refrão
Não você não pode levar embora a minhas lembranças,
Não você não pode levar embora a minha alma,
Não você não pode fazer com que eu me perca
Porque sei onde estou
Não você não pode levar embora a minhas lembranças,
Não você não pode levar embora a minha alma,
Não você não pode fazer com que eu me perca
Porque eu sei onde meu pai está


Venha deixe-nos ser realistas, render o nosso orgulho
Admita as coisas que fizemos
Oh parece que se tratemos de negócios com outros
teremos um ganho próprio
Oh por que, por que, por que
Oh não


Refrão


Vamos admitir, aquilo que vivemos foi mentira
Venha falar alto que estivemos pecando,
Estivemos pecando
Oh não vamos dar uma olhada no espelho,
Ver como triste, olha
Venha, vamos descansar um pouco, mergulhar em nós e
Encontrar o provérbio de silêncio e a paz


Refrão


Eu sei, você sabe, eu sei onde meu pai está
Você não sabe? Sim sabe.

2 comentários:

Didi. disse...

Gostei muito da letra e do post.

bejos bejitos beijozões.

Camilla Aloyá disse...

muito boa mesmo, além de linda!
a descobri há algum tempo atrás quando um amigo do Rio me mandou um vídeo do you tube, grande gosto o seu, pois, tb é o meu!

valeu os comentários no meu blog, somou e muito, posto todos os comentários para que haja isso mesmo, para que se crie um debate em cima de assuntos pouco debatidos.

abraço forte, asè irmão.