Páginas

quarta-feira, setembro 08, 2010

Coceira

Joelho e pés marcados
Andanças, caminhos
Almejo o orvalho
do amanhã que vem vindo

De longe, bem longe viamos isso
De longe bem longe em lento ritmo
De longe, bem longe do caos ambíguo
De longe bem longe desse atrito íntimo

A dor coça a raiva, que coça a mão
A mão coça o pé, que coça o chão
O chão coça o mar e tudo, então...

Coça, coça e caminha instigando movimentação.

3 comentários:

Didi. disse...

minha cabeça que coçou pra eu entender o bendito texto ^^

Didi. disse...

minha cabeça que coçou pra eu entender o bendito texto ^^

Camilla Aloyá disse...

eu coço sempre a cabeça, as pessoas acham que eu estou com piolho, mas não, é mania e coço sempre quando penso, estou nervosa ou deitada vendo TV.