Páginas

quinta-feira, setembro 30, 2010

Quem Disse Que Caramujo Não Tem Coração? Tem Coração...

Eita nós! Dias passam e vão, nada em vão mas tudo entre sim e não. Cá com meus pensamentos, tenho me analisado bastante por dentro. Meus pensamentos, minha forma de expressar as coisas, meu jeito de ser e pensar. Às vezes fica estranho saber que mesmo linear, se é sempre multifacetado. Tem muita gente que diz: "Pra mim é assim ou assado!" ou "Se não for assim, não é!" e fico me perguntando se eu também sou assim de alguma forma. Lógico que todo ser humano pensante tem seus extremismos e seus meios-termos, mesmo que não admitam isso. Corro, vivo, luto, descanso, brigo, avanço, retrocedo, ando, reconcilio, e tudo mais que um ser vivente já passa cotidianamente. Penso que sem amor de forma geral, a criação de novos horizontes fica meio conturbada. Sinto-me acuado com algumas coisas que às vezes acontecem comigo. Sou um cara que sempre se comunicou na medida do possível com pessoas que valem a pena trocar e introjetar idéias. Não destituo ninguém de importância, destituo só coisas. Muitas vezes já pensaram que eu não gostava ou não queria mais algo com alguém só por não dar "carinho" da forma que todos vêem o que significa carinho, mas quem não tem introspecção de vez em quando em relacionamentos? Bem, me choquei um pouco só por sempre ser visto como alguém carinhoso e percebi que não é só o carinho que eu demonstro ou causo nas pessoas, mas também a falta dele, o que me remete ao que falei anteriormente: Todo ser humano tem seus extremismos e meios-termos, mesmo que não admitam. Não admitia isso, sempre me vi como carinhoso, atencioso, tenro. Mas como ninguém é uma coisa só, me vi sendo várias e tenho consciência  da raiva ou do afeto que eu causo nas pessoas pelo que sou. Só tento ser melhor, pra mim e pros que considero.

E pelo título, trecho de música do Quinto Andar aqui:

Afinal, Quem disse que caramujo não tem coração?!

"- Jõaozinho, eu queria um exemplo de um animal que não tem coração


 - Ah caramujo professora
Quem disse que caramujo não tem coração?
tem coração, eu não te trato bem, coração?
100 coração a mais de quem tem coração,
que sem coração vale mais que quem tem 100 coração...
Ninguém é perfeito mas o caramujo tenta
apesar de sonolento a primeira a gente guenta
penta não garanto mas te amo tanto
que tento no intento de machucar sem pranto
um tapinha não dói mas aqui em niterói
rola brincadera e viagem nos point do naval e boa viagem
si não conhece os picos eu ti mostro sem pressa
como guia turístico de dia,
em casa de noite show artístico
com truque na manga um duque de tanga
bingo, street flash,
eu ganhei e e peguei sua foto no controle remoto
depois do flash
eternizados em imagem que não si mexe...
Quem disse que caramujo não tem coração?
tem coração, eu não te trato bem, coração?
100 coração a mais de quem tem coração,
que sem coração vale mais que quem tem 100 coração..."


^^.

quarta-feira, setembro 22, 2010

E Como Dissesse

Se eu não amasse
Se eu não ajudasse
Se eu não quisesse
Se não gostasse
Talvez fosse que esquecesse


E como dissesse pra dissecar o estresse
Finesse de procurar o que no outro aquece
De um e um só para outro ser


E o verso repete a vida de vontade
Pro que desse e viesse
Pronto, com amor e amizade


É, é egoismo sim, querer você só pra mim
E afastar quem gosta de espreitar

Ficando Doido




Hoje tenho certeza de que preciso voltar a meditar.


Cara, às vezes é muito fácil chegar e falar: - Ah, Abiodun é um cara muito Zen, muito "de boa", muito gente fina, só grila com algumas coisas, mas normalmente é calmo com tudo.


Todos falam isso porque pensa-se que é bem difícil me tirar do sério ou me deixar nervoso.

A boa nova é que nem tudo é essa pétala toda, a má nova é que não adianta verem que tem bem pouca coisa que faz isso comigo. Tô ficando neurótico e não sei ou tem alguém querendo provar a minha pele ou coisa do tipo. Vejo algumas coisas, que por mínimas que sejam, não me deixam muito bem. Uma delas é gente cara-de-pau, outra é gente que não dispensa esse povo cara-de-pau, outra mais foda é gente que dissimula sentimentos. Se fossem coisas sem nexo, poderiam me chamar de doido numa boa, mas o lance não é esse e o pior é que se repete como um karma.


"Logo vem a calmaria!" Já diria uma música dos meu tempos de banda de punk hardcore.


"...Calmo, pancada certa" Já me disseram essa uma vez.


Se eu pudesse contar, contaria. Mas a minha cara não é essa.


Pronto.

haha




Tirinha tirada do blog Malvados .

sexta-feira, setembro 10, 2010

Caçadores de Dragões


Semana passada assisti um filme infanto-juvenil um tanto interessante. Dragon Hunters(Chasseurs de Dragons). Originalmente é um desenho plano, mas para contar uma história no filme, utilizaram texturização e 3D, o que deu uma roupagem totalmente fascinante. Sou fã de desenhos pouco convencionais e Dragon Hunters é um desses. Ele capta emoções e pensamentos muito fortes, existenciais. Comecei a ver o desenho em si porque passava de canal em canal e ouvi uma música do The Cure como trilha sonora do desenho e isso me intrigou. Mesmo com a maravilha e devassidão que é a internet, não consegui achar essa música e nem o nome dela. Bem, ouvi dizer há um tempo atrás que tinham lançado o filme do desenho. Vi um dia desses e quero ver de novo! A História se baseia em um futuro onde o mundo virou um monte de ilhas com sua própria órbita, humanos vivendo nelas e tendo que se cuidar por conta de dragões bem estranhos que aparecem volta e meia. Os traços deles são bem como qualquer animal na terra, como porcos, morcegos, lagartos, abelhas e tudo mais. Dois amigos tentam a sorte nesse mundo estranho caçando dragões. Guisdô e Lian-Chu o nome dos carinhas. Eles conhecem uma pequena garota, a Zoe, que acredita em cavaleiros, contos de fada e - ironicamente - um mundo melhor. Para ajudar seu tio, um Lorde, ela pede ajuda aos dois, que caçam dragões mas tem bem poucas ambições, como montar uma fazenda e viver sossegados. 

Ela chama-os para derrotar um terrível dragão que tirou a saúde de seu tio e devastou várias terras. Guisdô, o baixinho e precavido, só quer pegar o dinheiro e sair fora pois sabe que vai ser barra pesada. Lian-Chu acaba por aceitar o desafio e vai de encontro ao local onde o tenebroso dragão se encontra. Em toda a viagem existe um conflito que vemos muito em nossos próprios cotidianos: Dinheiro ou paz de espírito? Caminhar junto ou seguir sozinho? Sair de fininho ou enfrentar os problemas? e a história do filme vai deslanchando sobre essas coisa junto a dragões que deixam pessoas loucas, caminhos que de despedaçam no ar, lendas de cavaleiros destemidos e o medo de encontrar a morte. Enfim depois de dilemas de amizade, vida e tudo mais, eles encontram o Comilão Do Mundo, o dragão que assola a todos, o devorador de mundos. Fiquei olhando para aquilo e me lembrei de uma coisa: Parece que todos nós temos um comilão do mundo ou ao redor ou dentro de nós mesmos. Aquilo que nos corrompe ao medo, que nos atira na solidão e na incerteza. Nossa! E disseram que era um filme pra crianças^^. Todos morreram de medo ao ver um esqueleto gigante de um dragão que comia tudo, mas era vazio por dentro. Uma metáfora linda: destruição não leva a nada. Mais lindo é o final. mas eu não vou contar pra vocês não! Espero que procurem e vejam este filme pra crianças adultas^^. Muito bom, simplesmente interessante. Procurem!

Ou quem sabe seja uma bobagem, o lance é como se vê.





abraços!

quarta-feira, setembro 08, 2010

Coceira

Joelho e pés marcados
Andanças, caminhos
Almejo o orvalho
do amanhã que vem vindo

De longe, bem longe viamos isso
De longe bem longe em lento ritmo
De longe, bem longe do caos ambíguo
De longe bem longe desse atrito íntimo

A dor coça a raiva, que coça a mão
A mão coça o pé, que coça o chão
O chão coça o mar e tudo, então...

Coça, coça e caminha instigando movimentação.

segunda-feira, setembro 06, 2010