Páginas

quarta-feira, junho 30, 2010

Saudade de uma Flor



Meu amor, sei que não sou tão romântico
Estranho e cavalgante, só quero te sentir
Te envolver como um manto
Esperar a noite cair

E de lá amanhecer
De longe ou perto do sol
Olhando ou não a lua
Só ter a saudade como boa
Porque deixa nossa alma nua.
Nua de um pra outro
Outrora amor de muito
Que vira amor em dobro

E por esse querer, te espero
Esmero nossa união
Como todas as flores que te entreguei
desabroxadas ou em botão.

Nosso amor derruba barreiras e corta qualquer trovão
Em nós, somos um só.

3 comentários:

Camilla Aloyá disse...

ela vai voltar, e melhor ainda: renascida!

Vanessa Souza Moraes disse...

Que lindo!

Didi. disse...

Meu namorado muuuuuito amado, este foi um dos melhores textos q vc escreveu, não por ser para mim mas pela beleza e ritmo contina nestas letras.