Páginas

segunda-feira, agosto 30, 2010

Sabiá Em Vôo de Sonho


Meu corpo ferve
Esfria, amolece
Adormece a dor

Tenho sim, mesmo em coma, sede de amor.

E nos sonhos o arranha-céu é tão pequeno
Que em um pulo, se faz centro
Dentro de nós,
Alento.

Falto com meu próprio ar,
Atento a cada passo
Como se fosse sabiá.

Coração de passarinho onde passam mil batimentos
Assim, bem rápido, como o pensamento.

Primavera, outono, verão e inverno de todos.

3 comentários:

Deco Hoppus disse...

Coinscidência ou não estou ouvindo Bird Bath do The Trashmen... kkkkkkk

muito bom o texto (poema) cara..

e obrigado pela visita...

Vanessa Souza Moraes disse...

Todas as estações.

Vanessa Souza Moraes disse...

Dei seu recado para a Moça :)