Páginas

terça-feira, agosto 17, 2010

Conversa descentralizada de doidos

- Veja bem, você é um cara calmo. Faz de tudo pra tentar agradar, mas às vezes é desagradável sem saber. Tudo isso porque você se importa.

- É, você tem razão, mas como faço pra curar quem sofre de insegurança?

- Ué, tratamento de choque, mas é você quem vai sofrer, meu caro^^.

- Ah tá, não faço nada pra causar sofrimento e ainda pago o pato, que beleza!

- É tem carma que nunca abandona, assim como burrice aguda ataca em quem pensa coisa demais.

- Mas me diz uma coisa, e esse lance de amor e companheirismo, existe mesmo?

- Pra quem acredita andar em uma avenida e não no meio-fio, acho que sim.

- Cara, que imbecil eu me sinto, você não faz idéia...

- Vixe! Porque?

- sabe quando você vôa e mostra pra alguém que quer segurar a mão e não soltar mais?

- Aham, sei.

- Imagine mostrar e isso se torna sua força pra voar, daí quem você chamou pra segurar tua mão de repente solta e você cai em um chão áspero e cheio de cacto espinhoso.

- Credo, lance escabroso esse ein.

- Pior, é como ficar invisível sem querer estar invísivel^^.

- Rapaz, tá bom de papo errado por hoje, te vejo por aí, ou não.

- É, duas possibilidades hehe. Abraço.

- Abração, te cuida se não tu enlouquece mano.

2 comentários:

Camilla Aloyá disse...

pensar demais, tentar entender as coisas demais, pode levar a loucura!

Didi. disse...

recado dado, beijinhos a caminho...