Páginas

segunda-feira, agosto 30, 2010

Sabiá Em Vôo de Sonho


Meu corpo ferve
Esfria, amolece
Adormece a dor

Tenho sim, mesmo em coma, sede de amor.

E nos sonhos o arranha-céu é tão pequeno
Que em um pulo, se faz centro
Dentro de nós,
Alento.

Falto com meu próprio ar,
Atento a cada passo
Como se fosse sabiá.

Coração de passarinho onde passam mil batimentos
Assim, bem rápido, como o pensamento.

Primavera, outono, verão e inverno de todos.

quinta-feira, agosto 26, 2010

Desabafo


Eu não sou desse mundo, acho. Meu alvoroço normalmente é por coisas como a grama do quintal secando ou um amigo morrendo. Nunca acreditei em descaso do acaso. Se eu me atraso, é o tempo que não me seguiu. Se me adianto, o tempo nem existiu. Tenho em mim que a minha raiva da banalidade surgiu quando percebi que sou humano e não máquina. Tenho sono, fome, preguiça, esquecimento e tudo mais. Os tons florais da minha vida se encontram bem aí, nessas convergências divergentes. Não tenho hora marcada pra tentar agradar a quem gosto. Não tenho gesto mecânico pra acariciar meu redor. Não vejo que tudo tem que estar muito bem organizado e em um certo lugar. a ordem dos indivíduos não altera o amor. É. o amor. E esse sim é o ponto de partida pra que eu continue. Se não fosse ele, eu já estaria morto.

segunda-feira, agosto 23, 2010

Ócio

Quatro paredes, duas estantes, trezentos livros, energéticos e calmantes.

Que sentido?

terça-feira, agosto 17, 2010

Conversa descentralizada de doidos

- Veja bem, você é um cara calmo. Faz de tudo pra tentar agradar, mas às vezes é desagradável sem saber. Tudo isso porque você se importa.

- É, você tem razão, mas como faço pra curar quem sofre de insegurança?

- Ué, tratamento de choque, mas é você quem vai sofrer, meu caro^^.

- Ah tá, não faço nada pra causar sofrimento e ainda pago o pato, que beleza!

- É tem carma que nunca abandona, assim como burrice aguda ataca em quem pensa coisa demais.

- Mas me diz uma coisa, e esse lance de amor e companheirismo, existe mesmo?

- Pra quem acredita andar em uma avenida e não no meio-fio, acho que sim.

- Cara, que imbecil eu me sinto, você não faz idéia...

- Vixe! Porque?

- sabe quando você vôa e mostra pra alguém que quer segurar a mão e não soltar mais?

- Aham, sei.

- Imagine mostrar e isso se torna sua força pra voar, daí quem você chamou pra segurar tua mão de repente solta e você cai em um chão áspero e cheio de cacto espinhoso.

- Credo, lance escabroso esse ein.

- Pior, é como ficar invisível sem querer estar invísivel^^.

- Rapaz, tá bom de papo errado por hoje, te vejo por aí, ou não.

- É, duas possibilidades hehe. Abraço.

- Abração, te cuida se não tu enlouquece mano.

segunda-feira, agosto 16, 2010

Amor Que Deu Nó


Das conversas quentes trocadas sem poder tocarmo-nos
Dos olhares demasiadamente desejosos e flamejantes
Olhamos para o que somos e fomos
Sorrimos e choramos aos montes

Pois nos sentimos na real
Pacto de alma
Sem abandono
Amor de muito, nunca banal.

Carne e pensamentos, bem alí, conosco
Deixando transparecer a vontade brilhante e tom fosco
Suor, vapor, calor, abraço em tom maior
De notas tocadas ao mesmo tempo, sem Ré nem Dó.

É vontade de coito da vida de dois,
Que finda num afeto sem fim
amor que deu nó.

terça-feira, agosto 10, 2010

Névoa


E a névoa paira no ar
mesmo com tanto calor
começo de algo agora
que não vai e não terminou

Calou o tempo, as vozes
Calou a ânsia, os algozes
Aqueles que sempre vinham com agouros
Querendo que nosso ouro fosse de tolo

Nosso ouro é só nosso,
Nosso amor de riqueza
No brilho dos olhos

Quem vê em nós isso vê a verdade
Da união de dois corpos,
Uma alma de eternidade.

terça-feira, agosto 03, 2010

De Manhã

Acordei e olhei para o telefone, só pra ligar para o meu amor.
Quem dera se fosse olhar e beijar ao acordar,
mas só a voz já faz o dia melhor.